Acompanhar este blog

terça-feira, 22 de junho de 2010

Festas Juninas - é a vez de São João



"São João, o santinho distraído, que estava dormindo e não sabia que aquele era seu dia, recebia do povo as rosas e os cravos, as graças e as ternuras das mãos inspiradas das sinhazinhas doceiras que criavam em sua homenagem os melhores doces brasileiros."

Capelinha de melão,
É de São João,
È de cravo é de rosa,
É de manjericão


Existe uma lenda que diz que os fogos de artifício soltados no dia 24 são "para acordar São João". A tradição acrescenta que ele adormece no seu dia, pois, se ficasse acordado vendo as fogueiras que são acesas em sua homenagem, não resistiria e desceria à Terra para comemorar. Mas nesse caso, diz a tradição, existe o sério risco de o mundo acabar pelo fogo.

São João está dormindo,
Não acorda não
Acordai, acordai
Acordai João..
.

São João é muito querido por todos, sem distinção de sexo nem de idade. Moças, velhas, crianças e homens o fazem de oráculo nas adivinhações e festejam o seu dia com fogos de artifício, tiros e balões coloridos, além dos banhos coletivos de madrugada. Acende-se uma fogueira à porta de cada casa para lembrar a fogueira que Santa Isabel acendeu para avisar Nossa Senhora do nascimento do seu filho.



Em festa de São João, na maioria das regiões brasileiras, não faltam fogos de artifício, fogueira, muita comida (o bolo de São João, principalmente nos bairros rurais, é essencial), bebida e danças típicas de cada localidade.


No Nordeste, por exemplo, essa festa é tão tradicional que no dia 23 de junho, depois do meio-dia, em algumas localidades ninguém mais trabalha.

As festas mais tradicionais acontecem em Caruaru, no estado de Pernambuco; Campina Grande, na Paraíba e Estância, em Sergipe, que começam em 31 de maio e vai até 10 de julho, com apresentação de bandas de música, grupos folclóricos, danças e rituais, venda de artigos artesanais típicos da região.



Enfeitam-se sítios, fazendas e ruas com bandeirolas coloridas para a grande festa da véspera de São João. Prepara-se a lenha para a grande fogueira, onde serão assados batata-doce, mandioca, milho, castanhas de caju, entre outras delícias.
O formato da fogueira varia de lugar para lugar: pode ser quadrada, piramidal, empilhada… Quanto mais alta, maior é o prestígio de quem a armou. A madeira utilizada também varia bastante: pinho, peroba, maçaranduba, piúva. Não se queimam cedro, imbaúba nem as ramas da videira, por terem uma relação estreita com a passagem de Jesus na terra.

As pessoas brincam e conversam junto à fogueira e combinam entre si para serem padrinhos, madrinhas e afilhados, como num batismo de São João.
Acende-se a fogueira e é hora de começar a festa.
Serve-se as bebidas e as comidas, principalmente o bolo de milho e o de aipim.

Arroz doce

Pamonha, quindim, canjica de milho verde, pé de moleque na palha da bananeira, e mais...

E o quentão como bebida principal.

..................................................................................

As labaredas crescem e, antes que os paus comecem a soltar chuva de fagulhas, aqueles que se prometeram como madrinhas e afilhados vão rodear a fogueira, por três vezes, repetindo o ritual, sempre que se cruzam, dão-se as mãos e falam:

“São João disse, São Pedro confirmou: você será minha madrinha (ou afilhada), que Nosso Senhor mandou. Viva São João e viva nós”.

Então tomam-se a bênção, e dessa noite em diante serão madrinha e afilhados enquanto viverem.


Moças e rapazes se dão as mãos e começam com as brincadeiras de roda, cantando e dançando.

Meu beija-flor – é um beijo só É um beijinho de amor - é um beijo só Minha mãe ‘stá me chamando - é um beijo só Diga a ela que eu já vou - é um beijo só ‘Stou tirando a gravatinha - é um beijo só Do moreno que chegou - é um beijo só

Ou ainda esta aqui, onde um puxa o canto enquanto os outros cantam o estribilho

Abra a roda, gente (Ó, siu, siu, siu) Vamos vadiar (Ó, siu, siu, siu) Cavalheiro roda a dama (Ó, siu, siu, siu) Cada qual em seu lugar (Ó, siu, siu, siu) Meu benzinho, de tão longe (Ó, siu, siu, siu) Que vieste cá buscar? (Ó, siu, siu, siu) Vieste me encher de pena (Ó, siu, siu, siu) E acabar de me matar (Ó, siu, siu, siu)

No auge da festa dá-se início à quadrilha, onde os pares se formam para festejar.


E depois da quadrilha, continua o arrasta-pé, com muita sanfona até o sol raiar.
.....................................................................................

A cerimônia do batismo simbólico de São João Batista faz parte da tradição da festa, mesmo que ela tenha deixado de ser praticada em alguns lugares hoje em dia. Os devotos se dirigem ao rio cantando com entusiasmo:

Vamos, vamos,
toca a marchar,
n'água de São João
vamos nos lavar.
Depois do banho coletivo, todos voltam para o terreiro cantando:
N'água de São João me lavei.
Toda mazela que tinha deixei!


A cerimônia do banho varia de uma região para outra. No Mato Grosso, em Corumbá, por exemplo, não são as pessoas que se banham nos rios, e sim a imagem do santo, reprisando a narração do fato bíblico quando São João batizou Jesus às margens do rio Jordão.


Após a cerimônia sagrada do banho, realizada no rio Paraguai, a multidão cai na folia, com músicas de ritmo frenético e carnavalesco, estouro de fogos e a distribuição de batida para esquentar a festa.

Na Região Norte, principalmente em Belém e Manaus, o banho-de-cheiro faz parte das tradições juninas. A preparação do banho de São João inicia-se alguns dias antes da festa. Trevos, ervas e cipós são pisados, raízes e paus são ralados dentro de uma bacia ou cuia com água e depois guardados em garrafas até o momento do banho. Chegada a hora da cerimônia, os devotos lavam e esfregam o corpo com esses ingredientes. Acredita-se que o banho-de-cheiro tenha o poder mágico de trazer muita felicidade às pessoas que o praticam.


As danças regionais, o som de violas, pífaros, rabecas e sanfonas, o banho do santo, o ato de pular a fogueira, a fartura de alimentos e bebidas - tudo isso transforma a festa de São João numa noite de encantamento que inspira amores e indica a sorte de seus participantes. No fim da festa, alguns pisam as brasas da fogueira para demonstrar sua devoção.


Este é um pequeno resumo das festas de São João, pois ainda se tem muito pra contar apesar de que, infelizmente, na maioria das cidades, os festejos juninos já perderam o encanto primitivo. As comemorações, antes feitas ao ar livre, recolheram-se aos salões. Aqui e ali uma fogueira, com crianças em redor acendendo uns foguinhos insignificantes e em alguns lugares ainda se dança uma quadrilha. Os balões estão proibidos para não causarem danos e incêndios, pois os tempos mudaram...

E... como numa festa de São João não pode faltar o bolo de Milho e o de Mandioca, temos aqui receitas de ambos:

- e do Quentão:
ingredientes:
50 gramas de gengibre em pedacinhos
1 maçã cortada em pedacinhos
1 garrafa de cachaça (600 ml)
casca de duas laranjas
cravo da índia à gosto
canela de pau à gosto
casca de um limão
600 ml de água
½ quilo de açúcar
Modo de preparo:
Ponha o açúcar, cascas de laranja, limão, o gengibre, o cravo e a canela em uma panela grande. Quando o açúcar estiver derretendo, despeje a cachaça e a água. Deixe cozinhar por 20 a 25 minutos em fogo médio. Filtre depois ponha a maça picadinha. Mantenha o quentão no fogo depois do preparo.



- Blogagem Coletiva de iniciativa de Zambeziana.

..........................................................................

25 comentários:

  1. Estelinha


    Que post cheio de alegria
    Ler, admirar...é um prazer
    São João, neste dia
    Não irá adormecer!

    As imagens, são momentos
    De um São João faceiro
    Esquecem-se sofrimentos
    e é tudo tão verdadeiro!

    Saltar á fogueira
    É grande tentação...
    Mas de toda a maneira
    já arde o coração!

    Um post lindo, fez a Estela
    Que a Zambeziana pediu
    Amizade mais bela
    Nunca ninguem viu...

    Brasil e Portugal
    Unidos desta maneira
    É para todos sinal
    De tradição verdadeira!!

    ACHADOS E GUARDADOS
    Alegra quem o visita
    Vêm os afastados
    e toda a gente amiga!

    PARABENS por este POST, minha querida, MARAVILHOSO!
    Beijo
    Graça

    ResponderExcluir
  2. Oi Estela!Adorei a post!!!!Eu amo este santinho, ele é meu santinho de cabeçeira.
    Amiga voc~e é muito especial.
    bjosssss

    ResponderExcluir
  3. Minha querida amiga, isto sim é uma verdadeira festa, superior a esta aqui me parece que só o Natal.
    Pois eu quando era mocinha fazia aquelas simpatias, com os papelinhos metidos na água com o nome dos rapazes, nessa altura eu tinha os meus doze anos, e tinha lá perto um rapaz de nome Fernando, e então me calhava um Fernando, não foi aquele mas foi mesmo um Fernando. E de certo que deve de ser santo, pois minha linda ele me atura há 36 anos, e mais qualquer coisa é doze não.
    Agora quero dizer-te que tenho um selinho no lamentos de 20.000 visitas, pois é com amizade e carinho que o ofereço a todos os amigos, pois é graças a vós que as consegui.
    Meu desculpa do alongamento mas a festa merece, beijinhos de luz e paz

    ResponderExcluir
  4. Eu amo festa junina...lá na minha terra...Goiás a gente comemora muitooo....com muito milho,pamonha,quentão,pipoca...tantas guloseimas e maravilhoso....até a Igreja se enfeita e faz sua festa e uma época maravilhosa....
    Adorei os dois post.....adorei as curiosidades.....
    beijinhos
    deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderExcluir
  5. Estela,vc retratou muito bem o São João aqui do Nordeste.É tudo isto,e muito mais!!!
    Parabéns pela beleza do post!!
    Salvador está completamente vazia, pois todos viajaram para o interior para as comemorações,que são muitas.É uma festa muito colorida,alegre,musical onde todos participam,ricos e aqueles que tem menos condições.As comidas,então...Que tentação!!!
    Um beijo minha amiga...
    Emilinha

    ResponderExcluir
  6. Estela
    Que apresentação maravilhposa. Falastes de todos os detalhes das comemorações de São João e te confesso que estou aqui com água na boc pelo bolinho de aipim que adoro.
    Obrigado pela visita.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Estela !!!!! Que linda Festa de São João........
    Sempre gostei de festas juninas.

    Beijooooooooooo

    ResponderExcluir
  8. QUE LINDO..ADOREI A FESTA MUITA ALEGRIA...:)QUANTA INFORMAÇÃO ..SOBRE SÃO JOÃO E NOVIDADES..DECORAÇÃO E CULINARIA ..QUE FESTA ABENÇOADA:)
    OBRIGADA AMIGA DE CORAÇÃO PELO CARINHO
    ABRAÇO SI

    ResponderExcluir
  9. ESTELA, GURIA DE DEUS
    Não tenho palavras para descrever minha emoção ao ler:
    Capelinha de melão,
    É de São João,
    É de cravo é de rosa,
    É de manjericão ...
    Faz muito, mas muito tempo mesmo que cantei esta música nas festas juninas da escola.
    Não lembro de ouví-la nas festas de meus filhos.
    Obrigada Estela por me convidar para ler teu post que está simplesmente Divinamente Caprichado.
    Já dei uma espiada também nos anteriores.
    Adorei!
    Vou fazer uma chamada lá no Cozinha, as amigas vão adorar ler também.
    Bj♥ enoooooorme

    ResponderExcluir
  10. Hola Estela, acà en Chile tambièn se celebra la fiesta de San Juan y en ciertas regiones de Chile es todo un evento.
    Felices fiestas,
    maria cecilia

    ResponderExcluir
  11. Oi amada,

    Que show de postagem.Preciosidades culturais em
    desfile artístico.

    Parabéns!

    ResponderExcluir
  12. Olá Estela que delicia de festa não faltou nada, pena que é só aqui no blog rsrsr, Viajei no tempo com a musiquinha de São João cantei muito na infancia.Ah,copiei a receita de quentão para tomar com bolo de fubá nas tardes frias. Obrigada pelo convite, tudo muito caprichado adorei.
    Beijocas...

    ResponderExcluir
  13. Qyerida Estela.
    Como folião que sou, não podia deixar passar este dia, sem me lembrar dos amigos.
    Para ti , vão estes versos que somente rimam e não t~eem contagem de sílabas.

    Quando acordo não me lembro
    Que é meu dia pois então
    Faço anos em Novembro
    Não faço pelo S. João

    Em dia de S. João
    Vai ver a lua nascer
    Leva ramo de manjericão
    Brinca mas com atenção
    Não vá alguém mal entender

    Pensa bem neste dia
    Não é preciso casacão
    Só quem não é folião
    Na festa não se perdia
    Pois é dia de S.João

    Quando vem o S. João
    As espigas estão doiradas
    Venham ver as raparigas
    Que estão enfeitiçadas
    Para a semente colher

    Se vires uma garota
    Na noite de S. João
    Não a molestes então
    Pois ela te dará razão
    E te dará amor paz e pão

    Vamos saltar á fogueira
    Diferente doutros dias então
    Só vale a brincadeira
    Pois que alegre maneira
    Festejar a noite de S. João


    Beijos e boas festas Joaninas.

    ResponderExcluir
  14. Lindo post, Estela! A boa cheia dágua :B
    São festas que a gente não esquece nunca.

    Um beijo.

    ResponderExcluir
  15. Noossa Estela, lindo e rico de informações este post. Gostei muito das curiosidades, adoro festa de São João, bjs

    ResponderExcluir
  16. OI querida seu S. João está em festa mas uma festas das mais bonitas que já vi.
    O S. João aí no Brasil deve de ser um santinho muito querido, a avaliar pelas festas.
    Beijinhos de luz e paz minha linda, e obrigada pelo convite adorei.

    ResponderExcluir
  17. Estela,

    Gostei muito do teu S. João. Já uma vez passei aí este dia numa fazenda onde a fogueira e o bailarico durou toda a noite...ah e os doces não faltaram


    Agora que foste embora
    Meu querido S. João
    Dou à Estela um abraço
    E também o meu balão

    beijinhos

    ResponderExcluir
  18. Obrigada meus queridos pela presença de vocês nesta festa de São João e também pelos comentários carinhosos e os belos versos aqui deixados.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  19. E junho já está acabando, e me deixando uns quilos a mais com tantos quitutes das quermesses e festas juninas.

    Que delícia!!!

    Bjs Estela.

    Rossana

    ResponderExcluir
  20. Estela achei muito interessante tudo que escreves-te ,pois não sabia nada disso,gostei muito.
    Gostáva de saber o que é dipim?
    Beijinhos e ronrons da
    Kika e Graça

    ResponderExcluir
  21. Amiga, adorei!
    Que delicia de descrição, um artigo muito bem escrito, completo e que me deixou encantada, está excelente. Não faltou nada, até a receita para fazermos o bolo de S. João, meus parabéns.
    Aproveito para desejar um excelente Domingo.
    Bjs do tamanho do infinito
    Maria

    ResponderExcluir
  22. Oi Rossana,
    Depois dessas comilanças todas, o jeito é fazer uma dieta a base de saladinhas (rsss).
    Obrigada pela visita.

    ResponderExcluir
  23. Oi Graça,
    Obrigada pela visita.
    Aipim é a mesma coisa que mandioca ou macacheira. Uma raiz branca de casca marrom tipica do Brasil.
    Vou colocar uma foto pra você ver.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  24. Oi Maria,
    Obrigada pela visitinha.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  25. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Fabrício e cheguei até vc através Zambeziana. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir meu blog Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. Estou me aprimorando, e com os comentários sinceros posso me nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs



    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.


    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.


    Abraços

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderExcluir