Acompanhar este blog

terça-feira, 16 de abril de 2013

Doces de minha infância


Numa das esquinas por onde costumo passar encontrei um vendedor de doces. São aqueles que fizeram parte da  infância de quase todo mundo. Não resisto a um destes docinhos.

Geléia.


Doce de abóbora.

Doce de batata doce. 


Mas o de batata doce me levou a um tempo mais distante e me lembrei do Doce de Batata Jozélia.
Quando eu era menina, bem pequena , ainda na cidade que nasci, havia um homem chamado "Seu Zéo", que fazia o doce de batata doce mais gostoso que eu já comi na minha vida.Era um doce pastoso, amarelinho claro e cheiroso como ele só.
Eu ainda não tinha sete anos de idade e a lojinha ficava a poucos metros da minha casa na virada de uma das ruas. Minha mãe me dava o dinheiro e ficava na porta de casa me olhando, quando eu chegava na dobra da rua, olhava para trás pra ver se ela estava lá pra me sentir confiante.
Entrando na lojinha estendia a mão com o dinheiro e Seu Zéo já corria a me atender.
A medida era uma espátula de madeira, que Seu Zéo pegava com a mão direita e na mão esquerda, espalmada, ele colocava um pedaço de papel (não sei se já era papel manteiga) onde seria colocado o doce. Com um movimento lento, ele tirava a porção do doce de dentro de uma lata bem grande e colocava no papel.
Meus olhos de menina gulosa acompanhava todo aquele ritual. Quando ele me entregava aquele papel com o doce de batata doce, eu me transformava na menina mais feliz do mundo.
Era o Doce Jozélia, que Seu Zéo colocou em homenagem aos seus dois filhos José e Zélia.
A fábrica resiste ao tempo, agora com novos donos, mas que continua fazendo o doce de batata. muito gostoso e apreciado por todo o estado de Sergipe, arredores e outras estâncias mais distantes.

Nas minhas andanças pela internet encontrei a história do meu doce. Imagina como fiquei feliz! Pois confirmou toda esta minha lembrança de menina.
A história está AQUI.

Como não tenho foto do Doce de Batata Jozélia, deixo a foto dos três docinhos que também fizeram parte da minha infância.


...


13 comentários:

  1. Ihh Estela fiquei com saudades também ! rs
    é que esses doces fazem parte da cidade do interior,naquelas famosas mercearias.
    Me lembro bem de todos os tres, são muito bons mesmo , a geleiinha é uma gostosura! rs e haja calorias!!
    Faz tempo que não vejo mais - em época de São Cosme e Damião minha neta ganhava uns saquinhos e tinha alguns desses doces,não tão bons porque se nao souber dar ponto açucara ...rs
    mas também passou a fase dessas coisinhas, rs
    Muito boa lembrança
    abraços Estela

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lis,
      Estes eu encontrei na esquina das ruaa Pinheiro Machado e das Laranjeiras, bem pertinho da saída do Túnel Santa Bárbara.
      Também já encontrei em algumas casa de doces, como a Casa do Biscoito e nesses depósitos que vendem pacotes para São Cosme e Damião, tem até em forma de coração.
      Preste atenção nos vendedores com banquinhas pequenas, geralmente eles tem até paçoca.
      Unzinho de vez em quando não faz mal, é só dar uma caminhada depois (rsss).
      Bjs.

      Excluir
  2. Nossa me fez lembrar da minha infancia , foi assim bem parecida...
    até hoje encontro e degusto, com sabor daqueles tempos"
    bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lena,
      Eu gosto mais dos de batata e abóbora, mas faltou aqui a maria mole (rsss).
      Bjs.

      Excluir
  3. Isso é o que se pode chamar uma doçura de postagem!
    Pelos doces e pelas lembranças da infância. Essas matérias, sempre nos reportam ao que vivenciamos, no nosso mundinho. Aqui, encontrava-se doces, em forma de coração,de vários sabores (e cores): gerimum, goiaba, batata doce...Adoro doce!
    Cliquei no "aqui", fui e comentei, pra variar...rsrs
    Xêro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lúcia,
      você nem imagina como fiquei contente em encontrar o AQUI (rsss), confirmando toda a minha história. Doce é muito bom!
      Vi o seu comentário lá no AQUI. gostei.
      Xêro.

      Excluir
  4. Não conheço essas preciosidades mas tem bom aspecto. Em Portugal à outras que nos fazem lembrar a nossa infancia
    e também muito boas. Obrigada Estela. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Kotta, eu fico cá, imaginando as gostosuras de Portugal, huuumm!
      BJs.

      Excluir
  5. "Ah,que saudades que eu tenho
    Da aurora da minha vida...."
    ...mas como é bom percorrer os caminhos de lembrar!bjos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ângela,
      É sempre relembrar tempos felizes...
      Bjs

      Excluir
  6. Ai minha querida que saudades quando vi estas fotos... Quando andava no colégio ( na minha terra) no intervalo das aulas, íamos a uma mercearia que ficava em frente e lambuzava-mo-nos com todas estas delícias... Por aqui, nunca vi nada igual, a não ser, uns compridos, muito coloridos e torcidos que também são bons, mas nada igual a estes....
    Beijocas e um bom fim de semana.
    Graça

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Graça,
      Esses doces são nossas heranças africanas, são práticos e gostosos.
      Bjs.

      Excluir
  7. Ai que delícia, que saudades, mas sabe Estela, encontro
    ainda estes docinhos aqui em Brasília, e são os meus preferidos.
    Bjs.

    ResponderExcluir