Acompanhar este blog

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Lenda da Noite


LENDA DA NOITE

No começo do mundo só existia o dia. A noite estava adormecida nas profundezas do rio, o reino da Cobra Grande.
A Cobra Grande guardava a noite para que ninguém a despertasse.

A filha da Cobra Grande casou-se com um belo jovem, mas nunca se deitava com ele, pois sempre era dia e nunca era noite.
Um dia ela disse ao marido:
- Meu esposo, tenho muita vontade de ver a noite.
- Minha mulher, só existe o dia, respondeu-lhe o marido.
- A noite existe, sim! Meu pai guarda-a no fundo das águas. Mande seus criados buscá-la, suplicou a moça.
Os criados partiram ligeiros em busca da noite. E transmitiram ao pai o pedido da filha. A Cobra Grande então entregou-lhe um coco de tucumã, avisando-os:
- Muito cuidado com este coco! Se ele for aberto, tudo escurecerá e todas as coisas se perderão.
Durante a viagem, os criados ouviram, dentro do coco, um barulhinho assim: xê-xê-xê, tem-tem-tem...
Curiosos, os criados abriram o coco e tudo escureceu.
A moça disse então ao marido:
- Meu esposo, os criados soltaram a noite. Agora tudo ficará escuro e todas as coisas se perderão.
O marido espantado, perguntou-lhe: - Que faremos? Precisamos salvar o dia!
A filha da Cobra Grande, então, arrancou um fio de seus cabelos e disse: - Com este fio, vou separar o dia da noite. Feche os olhos, meu esposo... agora pode abri-los e repare. A madrugada já vem chegando. Os pássaros cantam anunciando o sol.
Mas quando os criados voltaram, a filha da Cobra Grande os transformou em macacos, por sua infidelidade.
Assim nasceu a noite. Assim surgiram os macacos.


Lenda dos Índios da Amazônia do Brasil


Existem muitas maneiras de contar esta lenda, mas esta eu encontrei num livro, bem antiguinho, de 1965 – BRASIL, MINHA PÁTRIA de Theobaldo Miranda Santos ... e achei oportuno postar.

11 comentários:

  1. Não conhecia e gostei bastante. A capa do livro dá-me a perceber que outras haverá e interessantes não?
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu não conhecia essa lenda...


    Beijoooooo

    ResponderExcluir
  3. Lilá, realmente pela capa dá pra se adivinhar o conteúdo... por certo postarei mais histórias.

    Jacque, essa é uma lenda com mutas versões.
    O nome desta cobra é Boiúna e muitos a confundem com o Boitatá, a cobra de fogo...

    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Maravilhoso trabalho de pesquisa.Muito obrigada Estela.Eu também não conhecia esta lenda.Bjs. Tenha uma linda semana.

    ResponderExcluir
  5. Os livros de Theobaldo Miranda Santos, são deliciosos. Que lenda maravilhosa, a da noite.
    Obrigada, Estela, por achar e nos brindar.

    Obrigada também pelo abraço e o xêro, que só
    recebi agora, tá bem fresquinho, ainda...

    Abraços e xêros, amiga,
    da Lúcia

    ResponderExcluir
  6. Bem interessante!
    gostei!
    abraços!!!

    ResponderExcluir
  7. Como eu gosto de lendas, faz-me lembrar os meus tempos de criança.
    Um domingo maravilhoso
    Beijinhos
    Maria

    ResponderExcluir
  8. Olá Estela,
    Já estava com saudades de você, amiga.
    Amei a história indígena do Dia e da Noite. É linda! Quantas coisas bonitas há entre os hábitos e costumes índios os quais ainda não conhecemos.
    Histórias e historietas que ficarão nas lembranças de seus povos. Muito boa sua postagem.
    Desejo tudo de bom para você.
    Um grande beijo.
    Maria Paraguassu.

    ResponderExcluir
  9. Adoro lendas onde a magia se mistura com a imaginação, uns pingos de verdade, tornando as histórias mais maravilhosas do mundo .
    Gostei muito deste que não conhecia.
    Mil beijos e uma feliz semana.

    ResponderExcluir
  10. Como adoro lendas, vim procurar mais...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  11. Estela!
    passando,pra deixar um abraço!

    ResponderExcluir